Em defesa do Amor

Hoje vim única e exclusivamente em defesa de uma pessoa muito importante para mim e espero que também seja importante para vocês. Não, eu não vim aqui gastar meus dedinhos e o meu médio português para defender o Lula, nem o Papa, muito menos a Ieda, jamais a Madona. Vim aqui para defender o Amor. Sim, assim mesmo com letra maiúscula, pois ele é digno disso. O amor entre amigos, pais e filhos, irmãos, esse eu deixo para outro dia, hoje quero falar do amor entre homem e mulher.

Para começo de conversa vou deixar claro o que sempre comento nos blogs: acho muito errado essa história de que cada um de nós tem sua 'metade da laranja'. Gente, que brincadeira de mau gosto é essa? Ninguém merece carregar nas costas o peso de ser nosso para sempre, ninguém precisa viver com essa amarra. Se amássemos apenas pelo gosto de estar com alguém naquele momento, por aquela companhia, aquele abraço, aquele beijo... ah como seríamos mais felizes e como evitaríamos muitos choros e corações partidos porque 'a minha metade foi embora'. Coração apaixonado é assim, faz drama por tudo, chora pela morte da formiga e diz que não pode continuar, que se sente sozinho sem sua outra parte. Que outra parte? Todos nós nascemos inteiros, se assim não fosse, não teríamos sobrevivido até aqui, e muito bem obrigada. Ta, eu sei que é complicado e que falar é muito fácil, afinal quem nunca sofreu por amor? Se você é isento desse sofrimento, quero lhe apresentar o planeta terra, onde a maioria dos seres normais sofre dessa anomalia.

O que fazer para evitar a queda? Não se apaixonar, não amar, não manter contato com alguém que te desperte pelo menos 0000,1% de interesse. Mas tenho pra mim que esse seria um risco maior ainda, perder o lado bom da vida por medo? Nem pensar! Os mais zangados com o amor dizem que só levanto essa bandeira porque sou nova de mais, me apaixono com facilidade e se o romance acabar, eu logo vou encontrar outro mais interessante. Protesto meritíssimo! O sofrimento, a queda, as decepções acontecem em qualquer fase da vida, ou eles não sabem que o nosso grande amor pode aparecer lá pelos 15 anos? Com essa idade somos apenas adolescentes, novos demais para entender certas coisas e viver certas emoções. O que acontece? O grande amor escapa entre os dedos, não aguenta as pressões. O resultado é noites de insônia, choros por qualquer motivo, o sofrimento é o mesmo, só muda de endereço.

Resumindo: Não é certo culpar o Amor pelas burrices que nós, seres humanos conscientes e civilizados, cometemos. Se fizermos 'bom uso' ele pode nos ajudar e muito!


Beeijos da Fran!

6 comentários:

Sil disse...

Ahhhhhhhhh o amor.............
Ele é o culpado por nos fazer sentir tantas coisas...
E nos confundir em tudo!!

Culpa dele!
Prende.. prende!!!
Prende este ladrão que rouba nossa dignidade.. nossa moral... nossos princípios.. tudo!!!
Culpa dele!!
Prende!!!!!!!!!!!!!!!

Adorei o texto flor..
Muito bem escrito...
Como sempre né minha escritora....

Bjos

Iório disse...

eu amo conjugar o verbo amar: eu amo, tu amas, ele ama. nós amamos, vós amais, eles amam. Assim todo mundo se ama, o amor impera e acaba o problema da falta de amor. rs.

Sinceramente, amar não é nada fácil, mas quando se ama, se vive o amor e tudo se torna um aprendizado... eu quero amar e ser amado para o resto da minha vida!

Abraços,

Luna Sanchez disse...

Fran,

já escrevi algumas vezes sobre isso, lá no blog : ninguém é metade de laranja nem panela sem tampa (que coisa horrorosa! ¬¬). Somos inteiros e queremos compartilhar coisas com outra pessoa inteira.

Dependência é e sempre será ruim, em qualquer tipo de relação. Proteção, cuidado, zelo, essas são coisas boas, mas nunca podemos esquecer da individualidade.

A gente faz as burradas e o Amor é sempre o culpado...não sei como ele aguenta essa fama de mau. ;)

Beijos de terça.

ℓυηα

CarOl disse...

Aii que lindo Fran, sábias palavras!!! Personificando o amor e melhor ainda, defendendo-o.
bjuuus

Uênia Barros disse...

adoro teus textos!

Renata disse...

Eu penso assim: se amor doi tanto pq sempre desejamos ter um? Sociedade? Instinto? Necessidade? Pode até ser... mas pra mim são respostas muito sérias. Acredito qe é pq enquando dura é bom de mais. Se a dor de cair é insuportavel a sensação d ter subido até lá pra cair é melhor e faz valer a pena.
Beijos

Related Posts with Thumbnails